Identificado atirador que matou 4 em igreja de Campinas. Falta motivo

REPRODUÇÃO

O homem que atirou contra fiéis na Catedral Metropolitana de Campinas, no estado de São Paulo, foi identificado como Euler Fernando Grandolpho, analista de sistemas, de 49 anos. De acordo com o delegado José Henrique Ventura, o atirador não tinha passagem pela polícia. Ele abriu fogo contra os fiéis após uma missa: quatro pessoas morreram e quatro ficaram feridas. Euler foi alvejado, mas o tiro pegou na lateral de seu corpo. Então, tirou a própria vida.

Segundo o delegado, o homem não portava documentos. Na mochila que carregava, não foi encontrada nenhuma carta ou qualquer pista sobre a motivação do crime. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do suspeito é de Valinhos, município do interior de São Paulo que já foi um distrito de Campinas.

De acordo com os investigadores, ele se sentou entre os fiéis e aguardou até a missa acabar para virar-se e atirar contra os presentes. Segundo o Corpo de Bombeiros, o suspeito teria utilizado um revólver e uma pistola calibre .38 para realizar os disparos. Testemunhas relataram terem ouvido ao menos 20 tiros.

O comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar (PM) de Campinas, major Augusto, disse que o atirador sabia utilizar a munição como alguém treinado. “A forma com que ele manuseava a arma indica que tinha algum tipo de treinamento”, explicou o militar. A polícia acredita que Euler tenha agido sozinho, e agora a corporação está em busca da motivação do ataque.

Fonte: Metrópoles/Jornalista: Thayna Schuquel