Ex-assessor da campanha de Trump é preso nos Estados Unidos

DIVULGAÇÃO/GREG NASH

O estrategista político do Partido Republicano Roger Stone, que participou ativamente da campanha de Donald Trump à presidência em 2016, foi preso na manhã desta sexta-feira (25/1) por agentes do governo norte-americano na Flórida. As informações são do jornal The Guardian.

Ele é acusado de sete crimes sendo que cinco deles são relacionados ao falso testemunho, relativos a declarações que Stone deu durante investigações sobre o envolvimento da organização Wikileaks na divulgação de dezenas de milhares de documentos roubados do comitê nacional do Partido Democrata durante a campanha presidencial de 2016.

O estrategista também foi denunciado por “obstrução de procedimento” e por corromper uma testemunha para que ela prestasse falso testemunho nas investigações.

Investigações
O governo de Donald Trump também é investigado por uma suposta influência russa nas eleições que levaram o republicano ao poder nos Estados Unidos.

Matéria publicada pelo jornal New York Times informou, há aproximadamente duas semanas, que Trump teria pedido que o conselheiro da Casa Branca, Don McGahn, convencesse o procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, a não se retirar da investigação do Departamento de Justiça sobre a possível ligação entre a Rússia e a sua campanha. O presidente nega.

Segundo o norte-americano, a matéria do New York Times estava “muito equivocada”. O presidente, no entanto, não explicou por que a matéria estaria errada. “Tudo o que eu fiz foi 100% correto”, disse.

O presidente também repetiu que “não houve conluio ou crime”. Segundo Trump, a investigação é “muito, muito ruim para nosso país”.

Fonte: Metrópoles