Padre usa dinheiro do dízimo e constrói casa para família sem condições

Reprodução do site Fatos Desconhecidos

O mundo está passando por momentos difíceis e podemos ver isso em todos os meios de comunicações. O índice de assassinatos e demais crimes humanos aumenta diariamente e alguns países passam por momentos críticos a todo o momento. Não bastassem os males que a natureza, naturalmente causa vez ou outra com os fenômenos, as pessoas não ficam atrás. No entanto, há, entre tanta maldade, os seres puros que por um motivo maior levam paz e ajudam comunidades inteiras. Esse é o caso do padre Deivid Franklin, de 29 anos, responsável pela Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Baraúna, Rio Grande do Norte.

Ele fez um post nas redes sociais que logo se tornou viral na internet. No relato, ele entregava uma casa para a família de Verônico e Altaniza. Os dois, juntos de seus três filhos, viviam com a avó em um barraco localizado em um terreno com alta probabilidade de desabamento. "É uma lona segurada por paus. Você vê a foto no Facebook, mas quando se depara pessoalmente tem um choque mais forte. É uma situação muito triste", disse o pároco.

Em seu post, ainda é apresentada a casa que o padre doou, assentada em um lugar firme e seguro, com a aparência mais vistosa e aconchegante em relação ao antigo lar da família.

Segundo ele, a residência que está na comunidade de Santa Maria tem "dois quartos, uma boa sala, uma cozinha e o banheiro". Deivid já havia se comprometido junto à congregação que iria destinar parte do dízimo que arrecadava com a igreja para acelerar e completar as obras da casa.

Com o término da construção, ele agradeceu a todos os fiéis que colaboraram, e pediu uma última doação para ajudar a quitar a dívida final que resta. "A igreja ajudou com material e tudo mais, mas ainda precisamos fazer o pagamento dos pedreiros que trabalharam. Então aqueles que não ajudaram ainda e puderem dar contribuição, a gente agradece", disse ele. Na casa nova, Verônico agradeceu de forma tímida e sem jeito para as câmeras a boa ação. "Muito obrigado à comunidade católica, aí. Se fosse por outras pessoas, eu não ia adquirir (a casa) nunca", disse ele emocionado.

Fonte: Fatos Desconhecidos