Vasco vence a Portuguesa e carimba vaga na semifinal da Taça Guanabara

Daniel Castelo Branco

Rio - A temperatura na casa dos 40º foi um 'adversário' à parte para Portuguesa e Vasco, nesta quarta-feira, em Moça Bonita. Enquanto teve fôlego para driblar o sol, Yago Pikachu comandou o Cruzmaltino e, de pênalti, garantiu a suada vitória de 1 a 0. Com 100% de aproveitamento na Taça Guanabara, o Vasco chega para o clássico com o Fluminense, sábado, em Brasília, classificado para a semifinal e provavelmente com força máxima.

Um dos dois titulares em ação em Bangu, Yago Pikachu passou no teste de resistência e eficiência. O camisa 22 foi o principal articulador do Vasco em Moça Bonita e mostrou que queria jogo. Depois de Pathrice Maia marcar o discutível pênalti no toque de mão de Adriano na disputa com Ribamar e, aos 14 minutos, Pikachu, de pênalti, abriu o placar.

O gol não facilitou a missão do Vasco. Com muitos reservas em campo, a equipe cruzmaltina teve dificuldade para furar o bloqueio da Portuguesa. Com influência do forte calor e da falta de entrosamento, Dudu, Moresche, apesar de participativo, e Ribamar não se entenderam muito bem.

A partir dos 30 minutos foi visível o esgotamento de muitos jogadores em campo. A Lusa, no entanto, conseguiu aumentar a temperatura nos minutos finais, colocando o goleiro Fernando Miguel para trabalhar no chute de Diguinho e assustar com Romarinho e Marcão. O apito final soou com alívio para todos.

Com a saída de Cláudio Winck machucado, ainda no primeiro tempo, para entrada de Rafael França, outra promessa da base, o técnico Alberto Valentim decidiu promover a estreia de Bruno César aos dez minutos do segundo tempo. Depois da boa jogada de Ribamar, Pikachu parou na grande defesa de Ruan e, no rebote, o novo reforço acabou isolando a sua primeira chance de gol no Vasco.

Com boa movimentação, o apoiador aumentou o leque de opções e, com bom entendimento com Pikachu, teve outra boa chance para marcar, mas parou na defesa de Ruan. Enquanto isso, a Portuguesa apostou todas as fichas no contra-ataque e levou perigo.com Diguinho e Patrick, o PK, sempre de fora da área.

O atacante Rildo foi a última mexida de Valentim para renovar o fôlego da equipe na tentativa de decidir o jogo e preservar Pikachu para o clássico com o Fluminense. Mas foi a Portuguesa que quase empatou na meia bicicleta de Fabinho.

FICHA TÉCNICA

PORTUGUESA 0 X 1 VASCO

PORTUGUESA - Ruan; Adriano, André Santos, Marcão e Zeca; Cássio (PK), Henrique, Diguinho e Maicon Assis; Romarinho e Nilson (Fabinho). Técnico: Rogério Corrêa.

VASCO - Fernando Miguel; Cláudio Winck (Rafael França), Luiz Gustavo, Ricardo e Henrique; Raul, Willian Maranhão e Dudu (Bruno César); Yago Pikachu (Rildo), Ribamar e Moresche. Técnico: Alberto Valentim.

GOL - Yago Pikachu, aos 15 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - André Santos (Portuguesa); Rafael França, Luiz Gustavo e Henrique (Vasco).

ÁRBITRO - Pathrice Wallace Correa Maia.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Moça Bonita.

Fonte: O Dia/ Marcelo Bertoldo