No sufoco! Vasco busca empate no fim contra o Juazeirense e escapa da eliminação na Copa do Brasil

Rafael Ribeiro/Vasco

Bahia - O apagão no Estádio Adalto Moraes não se limitou aos refletores. A classificação do Vasco para a segunda fase da Copa do Brasil foi sofrida, dramática, no empate por 2 a 2 com o Juazeirense-BA, nesta quarta-feira. De pênalti, Maxi López, aos 45 do segundo tempo, evitou o vexame. Yan Sasse abriu o placar, enquanto Gustavo Balotelli e Nino Guerreiro marcaram para os donos da casa.

Como o empate já seria suficiente para classificar o Vasco, o Juazeirense-BA não se intimidou, partiu para cima e, logo nos primeiros minutos, teve duas chances reais de abrir o placar com Hugo e Rogerinho, mas pararam nas boas defesas de Fernando Miguel.

Na estreia de Bruno César e Maxi López como titulares, Yago Pikachu acabou sendo poupado, e o Vasco demorou para acertar a marcação, mas não para levar perigo. Ainda em busca de ritmo e da melhor forma física, a dupla teve participação direta no gol de Yan Sasse, aos 12 minutos. Foi Bruno César quem lançou Cáceres.

De seu cruzamento, Maxi acabou rolando para o jovem atacante tocar na saída de Douglas e abrir o placar. Apesar do gol, o goleiro do Juazeirense-BA seria um dos destaques em campo pela série de defesas nas finalizações de Marrony, Lucas Mineiro e Yan Sasse. E, assim, evitou o pior ao longo do primeiro tempo.

Com o jogo aberto, Fernando Miguel também trabalhou bem no interior baiano. Ele fez uma difícil defesa na bomba de Hugo, mas não teve chance no belo gol de Balotelli, que emendou uma série de dribles em Cáceres antes de sua finalização tocar na trave e entrar, aos 5 minutos do segundo tempo.

Não bastasse as más condições do gramado, problemas nas torres de iluminação deixaram o jogo paralisado por cerca de 26 minutos. O apagão, no entanto, se estendeu ao Vasco na retomada do jogo.

Com a marcação frouxa, o Cruzmaltino seguiu correndo risco mesmo com o reforço de Thiago Galhardo e Pikachu. A ameaça virou drama no pênalti de Castan sobre Balotelli. Nino Mineiro converteu, aos 33, e deixou o Juazeirense-BA a 12 minutos da sonhada vaga. Desorganizado, mas na pressão, o Vasco chegou ao empate aos 45 minutos, na cobrança de pênalti de Maxi López, depois da boa jogada individual de Marrony, que foi derrubado por Maicon.

Aliviado, o Vasco, que terá o Serra-ES ou o Remo como adversário na próxima fase, garante R$ 1,05 milhão pela vaga e mantém vivo o sonho de faturar até R$ 70 milhões em caso seja campeão.

Fonte: O Dia