Jovem é presa após matar as filhas que 'prejudicavam sua vida sexual'

Polícia de Birmingham

Uma mulher de 23 anos foi condenada a 32 anos de prisão por matar suas duas filhas, uma de 3 anos e outra de 1 ano e meio. Caso aconteceu na cidade de Birmingham, na Inglaterra. O julgamento durou cinco semanas até que Louise Porton fosse considerada culpada.

As causas das mortes das crianças ainda não foram definidas, mas, segundo autópsia, algo interferiu diretamente na respiração de ambas. Uma série de evidências foi recolhida pela polícia, entre elas, a gravação da ligação telefônica de socorro, considerada como "calma e atrasada".

Enquanto as meninas lutavam pela vida no hospital, a mãe delas utilizou aplicativos de namoro nas redes sociais, chegando a aceitar 41 solicitações de amizade apenas um dia depois da morte de ambas. Uma das possíveis probabilidades do assassinato é que as crianças atrapalhavam ela de ter relações sexuais.

"Como Louise foi pôde fazer algo tão terrível às minhas duas lindas filhas?", perguntou o pai das crianças, Chris Draper, durante julgamento . Segundo o jornal britânico Metro, ele nunca chegou a conhecer a filha mais nova.

Fonte:  iG