Com atuação polêmica do VAR, Ceará arranca empate do Vasco no Castelão

Ronaldo Oliveira/Parceiro/Agência O Dia

Fortaleza - Se não fosse a interferência duvidosa do Árbitro de Vídeo, o Vasco teria retornado de Fortaleza, onde enfrentou o Ceará, na Arena Castelão, com três pontos na bagagem. Rossi, no primeiro tempo, e Bergson, quase no final da partida, marcaram os gols do empate em 1 a 1.

O resultado levou o Gigante da Colina aos 38 pontos, na 11ª colocação, e interrompeu a sequência de três vitórias consecutivas (Fortaleza, Botafogo e Internacional).

Na próxima quarta-feira, às 21h30, em São Januário, o time recebe o Grêmio, em compromisso válido pela 29ª rodada. Um triunfo fará o Vasco ficar muito próximo de eliminar o risco de rebaixamento, algo que sempre foi a principal meta do técnico Vanderlei Luxemburgo desde a sua chegada.

O primeiro tempo, embora tenha começado com uma leve pressão do Vozão, teve um Vasco tranquilo, consciente e muito rápido, principalmente com Rossi. Dono das ações, a equipe soube usar a muito bem pressão feita pela torcida local a seu favor.

Aos 17 minutos, quando o Ceará começava a se assanhar mais, o volante Richard avançou pela esquerda, puxou para dentro e cruzou na medida, na segunda trave, para Rossi. Com um toque leve, o camisa 7 tirou do goleiro Diogo Silva e correu para o abraço.

Na festa, além de imitar um búfalo (seu apelido), Rossi homenageou os bombeiros que participaram do resgate das vítimas do desabamento do Edifício Andréa, em Fortaleza, no último dia 15.

Em função da correria vascaína na etapa inicial, o time sentiu o desgaste no segundo tempo. Rossi, sem forças, era o retrato do cansaço. O camisa 7 ainda recebeu o terceiro amarelo e não pega o Grêmio. Com isso, o Ceará cresceu e passou a levar mais perigo. E aos 38, após o Vasco chamar o adversário para a sua área, Bergson empatou em jogada muito duvidosa. Mesmo depois de uma longa checagem do VAR, o árbitro de campo validou o gol e colocou água no chope do Cruzmaltino.

Fonte: O Dia