Mulher que ateou fogo no ex, em Rio das Pedras, é presa e não demonstra arrependimento

Divulgação

Rio - Acusada de matar o ex-namorado, Alessandra Mangabeira da Silva, de 27 anos, foi presa em Guaratiba, na manhã desta quinta-feira, por policiais da 32° DP (Taquara). A suspeita confessou ter ateado fogo no auxiliar de cozinha Luan Henrique, 27, no ultimo sábado, em Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio, e, segundo a delegada Carolina Salomão, ela não demonstrou arrependimento. O jovem, que teve 40% do corpo queimado, morreu na noite de quarta-feira, após quatro dias internado no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

"Ela vai falando a história com um sorrisinho no rosto, como se estivesse satisfeita, debochando. Cheguei a perguntar se ela tinha consciência. Falei 'você vai ficar presa por homicídio e está achando graça?'. Ela respondeu 'só eu sei como estou por dentro'. Mas ela não parece mal, parece que está indo comprar pão", contou a delegada.

Contradições

Alessandra já era apontada como suspeita do crime e no domingo chegou a prestar esclarecimentos na 32° DP. Em seu novo depoimento, na manhã desta quinta, já presa, ela contou uma história parecida com a anterior, mas com algumas contradições.

"Ela disse que agiu em legítima defesa, que ele estaria agredindo ela, que houve uma agressão mútua. No primeiro momento ela disse que pegou a garrafa de álcool para ameaça-lo, para causar terror nele e ele parar de bater nela, mas não disse que tacou o álcool. Hoje ela já confirmou que tacou o álcool nele, mas que ele que acendeu o esqueiro, ido em direção a ela, teria até queimado ela no peito com cigarro, ela o empurrou e o corpo dele lambeu em chamas", contou a delegada.

Fonte: O Dia/Thuany Dossares