Mortes por coronavírus no mundo passam de 65.000

Foto: Guillaume Souvant/AFP

O novo coronavírus deixou pelo menos 65.272 mortos no mundo desde que surgiu em dezembro - aponta balanço feito pela AFP com base em fontes oficiais, neste domingo (5), às 8h (horário de Brasília).

Desde o início da pandemia, foram contabilizados mais de 1.206.480 de casos de contágio em 190 países, ou territórios. O número de casos atestados como positivo ainda reflete, porém, apenas uma parte da totalidade dos contágios, devido às diferentes políticas estabelecidas em cada país para diagnosticá-los. Alguns países contabilizam apenas as pessoas que tiveram necessidade de internação.

As autoridades consideram que, até agora, pelo menos 233.300 pessoas conseguiram se curar da doença. O número de óbitos na Itália, que registrou sua primeira morte por COVID-19 no final de fevereiro, chega a 15.362. O país registrou 124.632 contágios. O governo italiano informa que 20.996 se curaram.

Depois da Itália, os países mais afetados são Espanha, com 12.418 mortos e 130.759 casos; Estados Unidos, com 8.503 mortos (312.245 casos); França, com 7.560 mortos (89.953 casos); e Reino Unido, com 4.313 mortos (41.903 casos).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia explodiu no final de dezembro, tem 81.669 pessoas contaminadas, das quais 3.329 morreram, e 76.964 se recuperaram totalmente. Nas últimas 24 horas, foram registrados 30 novos casos e três mortes.

Em quantidade de casos, os Estados Unidos são o país mais afetado, com 312.245 contaminações oficialmente diagnosticadas, entre elas 8.503 mortes e 15.021 curados. Às 8h (horário de Brasília) deste domingo (5), desde o começo da pandemia, a Europa somava 47.093 mortos (642.330 contágios); Estados Unidos e Canadá, 8.747 (326.117); Ásia, 4.172 (117.571); Oriente Médio, 3.779 (74.670); América Latina e Caribe, 1.052 (30.539); África, 388 (8.578); e Oceania, 41 (6.675).

Este balanço foi feito com base em dados dos governos nacionais compilados pelas redações da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fonte: AFP