Com chuva de gols no Nilton Santos, Vasco vence o Botafogo e volta ao G-4

Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Rio - Botafogo e Vasco, certamente, deixaram seus torcedores com um gostinho de quero mais no eletrizante clássico no Engenhão. No primeiro dos três duelos seguidos, pelo Brasileiro e Copa do Brasil, o Cruzmaltino levou a melhor, venceu por 3 a 2, com gols de Ribamar, Cano e Catatau, e voltou ao G-4, com 17 pontos. Sem vencer há seis jogos, o Glorioso mostrou força ofensiva no brilho de Babi, autor de dois gols, e Kalou, mas pagou o preço alto pelas falhas de sua defesa e segue no Z-4.

O jogo aberto e acelerado proporcionou um disputado duelo tático. A volta de Ricardo Graça, recuperado de covid-19, e Leandro Castan, poupado nas últimas três rodadas, não foi a novidade que surpreendeu Paulo Autuori. Principal referência ofensiva do Vasco, Cano jogou mais solto para Ribamar, outra aposta de Ramon Menezes, explorasse a força fixa no embate com o trio de zagueiros alvinegro.

A volta de Benítez deu vida ao meio de campo, mas foi o posicionamento em campo que fez a diferença e confundiu a marcação do Botafogo, que levou perigo em duas finalizações de fora da área. Rhuan e Victor Luís deram trabalho a Fernando Miguel, que correspondeu. Mais organizado, o Cruzmaltino envolveu, aos poucos, o Glorioso na cadência de seu camisa 10.

Talles Magno, impedido, teve um gol anulado, no rebote da bomba de Pikachu no travessão. O que não desanimou o Vasco. Com o domínio no meio de campo, o Cruzmaltino abriu o placar com Ribamar, aos 35 minutos, na falha em 'parceria' de Kevin e Marcelo Benevenuto. No ataque seguinte, Talles quase ampliou a vantagem. O alerta de pane coletiva motivou Autuori a promover duas mudanças ainda no primeiro tempo com Luiz Otávio e Rentería no lugar de Caio Alexandre e Honda.

Não satisfeito, o comandante alvinegro abriu a mão do esquema de três zagueiro com a entrada de Kalou na vaga de Marcelo Benevenuto. O atacante desembarcou no Rio na manhã de hoje, com o diploma da Escola de Escola de Negócios de Lyon, e tentou incendiar o clássico pela direita. No entanto, foi Matheus Babi, que deixou tudo igual, no belo e indefensável chute da entrada da área, aos três minutos.

O domínio mudou de lado, outra vez, e Autuori apostou em Pedro Raul para aumentar a força ofensiva. Mas no duelo contra uma 'máquina de gols', todo cuidado é pouco. E Cano não perdoou quando teve a chance. Aos 15, finalizou duas vezes para vencer Cavalieri, após o preciso cruzamento de Benítez. Foi a vez de Ramon responder com uma mexida ofensiva com Ygor Catatau no lugar de Ribamar. Ele precisou de 14 minutos em campo para marcar o primeiro gol pelo Vasco: 3 a 1.

Foi eletrizante até o apito final. 'Ensaboado', Kalou dificultou a vida de Pikachu e fez uma brilhante jogada para Babi diminuir, aos 37. Numa noite que lembrou lendários goleadores alvinegros, o camisa 9 quase marcou o terceiro, de cabeça. O gol de empate, no entanto, parou no travessão.

Fonte: O Dia/Marcelo Bertoldo