Neoenergia beneficia clientes da Tarifa Social com retirada de juros e multa de contas em atraso

Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco


 Os pernambucanos cadastrados no programa da Tarifa Social de Energia Elétrica terão uma nova oportunidade para negociar débitos junto à Neoenergia. Até o dia 11 de novembro, a distribuidora vai zerar cobranças de juros, correção e multa dos clientes com contas em atraso. Os descontos podem chegar a até 36% no valor total da dívida.  


A Neoenergia ainda permitirá a quitação do débito de duas formas: à vista ou dividido em até 18 parcelas iguais.


A intenção da companhia é contribuir com a recuperação financeira dos consumidores que tiveram dificuldade de liquidez durante a pandemia.


O cliente que deseja participar desta negociação pode entrar no portal da empresa e clicar no link negociação de dívidas para realizar todo o processo de forma virtual. 


Além do site, as negociações podem ser realizadas pelo Whatsapp (3217-6990) e pelo teleatendimento, no número 116.


Fonte: Portal Folha de Pernambuco

Casal é morto a tiros na zona rural de São João;

Foto: TV Asa Branca/Reprodução


 Um casal foi morto a tiros na manhã desta segunda-feira (18) no Sítio Aroeira, zona rural de São João, no Agreste de Pernambuco. Os corpos das vítimas, que ainda não tiveram os nomes divulgados, foram encontrados em uma estrada.


As duas vítimas estavam em uma moto. A mulher estava com uma criança no colo, que não ficou ferida. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Caruaru e o caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil de São João.


Fonte: g1 Caruaru

Justiça determina que Cuba Gooding Jr. seja julgado em 1º de fevereiro

Foto: Reprodução/Instagram


 A Suprema Corte de Manhattan definiu na manhã desta segunda-feira (18) que o ator Cuba Gooding Jr., 53, acusado de assédio sexual e estupro, deverá comparecer aos tribunais no dia 1º de fevereiro de 2022.


Segundo o site PageSix, Gooding chegou à Suprema Corte em juízo para finalizar a data. Ele aguardava há mais de dois anos pela definição do julgamento.


"Este caso está na minha agenda há três anos. Esta é uma data de julgamento firme e tem que acabar", disse o juiz Curtis Farber. O advogado de Gooding, Peter Toumbekis, de acordo com o site, queria que o julgamento acontecesse no final do próximo ano, mas não foi acatado.


Em julho, um juiz americano concluiu que o ator é culpado no processo civil aberto por uma mulher que o acusou de estupro. O crime teria ocorrido duas vezes em Nova York, em 2013. A conclusão foi realizada após Gooding não responder a acusações no tribunal.


O juiz distrital Paul Crotty realizou o julgamento à revelia para decidir a responsabilidade de Gooding em relação à acusadora, conhecida como Jane Doe, sem abordar os méritos das acusações da vítima.


"O réu falhou completamente", disse Crotty, afirmando que "a não participação" do ator foi intencional. Ao longo dos últimos anos, o julgamento já foi adiado algumas vezes.


Gooding foi acusado em setembro de 2018 de apalpar uma mulher em um restaurante. No mês seguinte, recebeu a acusação de tocar as nádegas de uma outra mulher. Depois, em junho de 2019, de apalpar uma moça em um bar de Manhattan.


Gooding Jr. sempre negou todas as acusações. Por meio de seus advogados, o ator pediu à época que a acusação de assédio feita por uma das mulheres fosse arquivada. Segundo os advogados de Gooding, a suposta vítima sofria de problemas mentais.


Gooding ganhou um Oscar de melhor ator coadjuvante em 1997 pelo filme "Jerry Maguire: A Grande Virada", e interpretou O.J. Simpson na minissérie televisiva "American Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson".


Fonte: Folhapress

Forças Armadas gastam R$ 5,5 milhões de dinheiro da vacina contra Covid

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado


 As Forças Armadas reservaram para suas despesas R$ 21,7 milhões da quantia destinada à compra e à distribuição de vacinas contra a Covid-19. Desse total, R$ 5,5 milhões foram efetivamente gastos até agora, principalmente nos meses de julho e agosto. Os dados são do portal da transparência do governo federal.

Este uso dos recursos da imunização levou o TCU (Tribunal de Contas da União) a abrir um processo para investigar indícios de irregularidades.


O plenário do órgão determinou a abertura do processo na última quarta-feira (13). O relator da proposta foi o ministro Bruno Dantas.


Para usar o dinheiro voltado à vacinação, as Forças Armadas fazem uso de uma parceria estabelecida entre os Ministérios da Saúde e da Defesa. As duas pastas assinaram um TED (termo de execução descentralizada), que permite que a Saúde abra mão de recursos à Defesa, para que os militares auxiliem na logística da imunização.


Indícios de irregularidades no uso desses recursos entraram no radar da CPI da Covid no Senado e do TCU. O TED prevê repasses de R$ 95 milhões à Defesa.


O responsável pela parceria foi o coronel do Exército Elcio Franco Filho, que exercia o cargo de secretário-executivo do Ministério da Saúde. Ele era o braço direito do general da ativa Eduardo Pazuello, ministro da Saúde até março deste ano. Os dois foram demitidos, e hoje estão abrigados em cargos de confiança no Palácio do Planalto.


Elcio assinou o TED pelo Ministério da Saúde, em 19 de janeiro. No mês anterior, em dezembro de 2020, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) havia assinado uma MP (medida provisória) para liberar R$ 20 bilhões para compra de vacinas contra a Covid-19.


Os R$ 95 milhões do TED são provenientes dos recursos destravados pela MP para compra e distribuição de imunizantes, como confirmou o Ministério da Saúde.


Na atual gestão de Marcelo Queiroga na Saúde, um aditivo prorrogou a parceria até janeiro de 2022 –antes, o prazo previsto era até novembro de 2021. Os termos do TED, porém, permitem que ele funcione por até cinco anos.


Uma reportagem publicada em 1º de maio pela Folha deu detalhes sobre os primeiros gastos das Forças Armadas após a militarização de parte da vacinação contra a Covid-19.


O dinheiro da vacina foi usado principalmente para manutenção e reparação de carros e aeronaves, assim como na compra de combustível. Uma parte dos recursos foi destinada à compra de material aos hospitais militares, de uso exclusivo de integrantes das Forças; à compra de medicamento sem eficácia para Covid-19; e a ações sigilosas de inteligência do Exército.


Na ocasião, o Exército afirmou ter feito atividades de inteligência de reconhecimento de itinerários e levantamento de áreas de risco ao material e ao pessoal empregado na vacinação.


O Ministério da Defesa afirmou, também naquele momento, que os grupos indígenas em localidades de difícil acesso eram os principais atendidos com o suporte à vacinação.


Diante da abertura de um processo pelo TCU, referente à descentralização de recursos que contempla a Defesa, a Folha voltou a questionar o ministério sobre os gastos feitos. Emails foram enviados na sexta-feira (15), mas não houve resposta.


O Ministério da Saúde diz que o dinheiro não pode ser usado para finalidades não previstas no TED.


Aos militares cabe a "prestação de apoio às ações que forem julgadas necessárias para a vacinação da população brasileira contra a Covid-19", como consta no documento assinado pelas duas partes.


"Verificou-se a necessidade de realizar diligências com a finalidade de esclarecer fatos acerca de indícios de irregularidade na descentralização de recursos do Ministério da Saúde, destinados ao enfrentamento da pandemia, para execução de ações de saúde pelo Ministério da Defesa", afirma o relatório técnico do TCU, que embasou a decisão em plenário pela abertura de um processo à parte.


As transferências de dotações orçamentárias, que visam ao ressarcimento de despesas em favor da Defesa, são as que exigem "avaliação mais aprofundada", conforme o relatório.


Os auditores vão analisar se houve afronta a artigo da Constituição Federal que veda transferência de recursos de um programa para outro, ou de um órgão para outro, sem prévia autorização legislativa.


"O tema não fica adstrito às ações implementadas visando ao enfrentamento da pandemia em 2020 e 2021. A análise dessa matéria pode estabelecer balizas para as referidas descentralizações orçamentárias em toda a administração federal. A demanda exige apuração e apreciação em processo autônomo", afirma o relatório técnico do TCU, corroborado pelos ministros em plenário.


Fonte: Vinicius Sassine / Folhapress

Recordista mundial, corredora queniana é encontrada morta após ataque a faca

Getty Images


 Recordista mundial dos 10 mil metros, a corredora queniana Agnes Tirop foi encontrada morta em sua casa, nesta quarta-feira. A atleta de 25 anos teria sido assassinada pelo marido, de acordo com a federação queniana de atletismo. O caso está sob investigação das autoridades locais.


O corpo de Tirop foi encontrado em sua própria casa, na cidade de Iten, conhecida por ser uma base de treinamento para corredores de longa distância, no Quênia. De acordo com a imprensa local, ela sofreu facadas no abdômen. A polícia afirmou apenas que está investigando o caso.


"Quênia perdeu uma joia", disse a federação, em comunicado. Tirop conquistou duas medalhas de bronze em Mundiais na prova de 10 mil metros, em 2017 e 2019. E ficou em quarto lugar nos 5 mil metros na Olimpíada de Tóquio. Em grande fase, ela quebrou o recorde mundial dos 10 mil metros, em corrida de rua, no mês passado, na Alemanha.


O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, lamentou em comunicado a morte da grande promessa do atletismo do país. "É ainda mais doloroso saber que Agnes, uma heroína queniana, perdeu sua vida de forma dolorosa e tão jovem por causa de um crime perpetuado por uma pessoa egoísta e covarde".


O político cobrou agilidade das autoridades na investigação do suposto assassinato. "Eu peço a nossa polícia que apure a fundo o caso e prenda os criminosos responsáveis", disse o presidente do país.


Fonte: Estadão Conteúdo

Secretaria de Educação de Pernambuco anuncia concurso com 3,5 mil vagas para professores

Reprodução/Google Street View


 A Secretaria Estadual de Educação anunciou concurso público com 3,5 mil vagas para a pasta. O certame contará com oportunidades para professores de todas as disciplinas da Educação Básica, Educação Profissional, Educação Especial e para o Conservatório Pernambucano de Música, além de vagas para analistas em gestão educacional.


Segundo o governo estadual, o edital e demais informações ainda serão divulgados. De acordo com o governador Paulo Câmara, todas as áreas da educação terão o quadro renovado com o concurso, o maior já anunciado na educação de Pernambuco. “O lançamento foi autorizado e agora vamos selecionar a instituição organizadora. Temos como meta até o final do ano lançar o edital para que, em 2022, possamos ter condições de ter novos profissionais atuando na nossa rede”, esclareceu. 


Além disso, o gestor ainda anunciou o pagamento do Bônus de Desempenho Educacional (BDE) 2021. A ação visa bonificar servidores  lotados e em exercício nas unidades escolares e nas 16 Gerências Regionais de Educação (GREs) por desempenho no processo educacional e cumprimento de metas e condições estabelecidas. 


Para o ano de 2021, o BNE ultrapassa R$ 71,5 milhões e deve contemplar 876 escolar de toda a rede estadual. A ação tem um impacto em mais de 32 mil servidores. 


O montante é o maior já pago em qualquer edição do BDE e vai acarretar uma distribuição média de R$ 2.214,64 por profissional, que deve ser pago nesta sexta-feira (15.10), Dia do Professor. O valor total deste ano representa um aumento de mais de 200% em comparação com o de 2020


Novo programa 

O governador lançou, ainda, o Programa Monitoria PE, voltado para diminuir a evasão escolar. A iniciativa se divide em Monitoria de Busca Ativa e Monitoria de Aprendizagem. O primeiro tem investimento de R$ 568 mil, e visa resgatar os estudantes que, dentro do contexto da pandemia, se afastaram do ambiente escolar.


Fonte: Blog dos Concursos

Colisão frontal entre carro e caminhonete deixa motoristas feridos em Garanhuns

Foto: Divulgação/PRF-PE


 Uma colisão frontal entre um carro de passeio e uma caminhonete deixou os motoristas dos veículos feridos, na tarde de domingo (10), em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco.


Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu por volta das 14h40 no quilômetro 82 da BR-424.


A princípio, segundo a PRF, os ferimentos dos motoristas foram sem gravidade.


O motorista do carro foi socorrido para o Hospital Dom Moura, em Garanhuns.


Já o motorista da caminhonete foi para uma unidade de saúde não identificada de acordo com a PRF.


Fonte: Portal Folha de Pernambuco

Eleições 2022: conheça as novas regras eleitorais

Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE


 Falta pouco menos de um ano para as eleições de 2022 e os eleitores brasileiros irão às urnas com novas regras eleitorais. Promulgada pelo Congresso Nacional na semana passada, as regras serão aplicadas nas eleições para presidente e vice-presidente da República, de 27 governadores e vice-governadores de estado e do Distrito Federal, de 27 senadores e de 513 deputados federais, além de deputados estaduais e distritais. O pleito será realizado em primeiro turno no dia 2 de outubro e, o segundo turno, ocorrerá no dia 30 do mesmo mês.


Conheça as regras:


Recursos


Para incentivar candidaturas de mulheres e negros, a nova regra modifica contagem dos votos para efeito da distribuição dos recursos dos fundos partidário e eleitoral nas eleições de 2022 a 2030. Serão contados em dobro os votos dados a candidatas mulheres ou a candidatos negros para a Câmara dos Deputados nas eleições realizadas durante esse período.


Fundo eleitoral


Em 2022, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha - chamado de fundo eleitoral - terá R$ 5,7 bilhões. Esse é o valor previsto para o financiamento de campanhas políticas. Os recursos são divididos da seguinte forma:


- 2% dos recursos do fundo devem ser divididos entre todos os partidos, sendo o marco temporal a antecedência de seis meses da data do pleito.

- 35% dos recursos devem ser divididos entre os partidos na proporção do percentual de votos válidos obtidos pelas siglas que tenham pelo menos um representante na Câmara dos Deputados, tendo por base a última eleição geral. Nos casos de incorporação ou fusão de partidos, os votos dados para o partido incorporado ou para os que se fundirem devem ser computados para a sigla incorporadora ou para o novo partido.

- 48% dos recursos do fundo serão divididos entre os partidos na proporção do número de representantes na Câmara dos Deputados na última eleição geral. Pela regra, partidos que não alcançaram a cláusula de barreira, contam-se as vagas dos representantes eleitos, salvo os deputados que não tenham migrado para outra legenda.


- 15% dos recursos do fundo devem ser divididos entre os partidos, na proporção do número de representantes no Senado, contabilizados aos partidos para os quais os senadores foram eleitos.


Fundo Partidário


Já o Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos ou fundo partidário é destinado às siglas que tenham seu estatuto registrado no Tribunal Superior Eleitoral e prestação de contas regular perante a Justiça Eleitoral. Distribuído anualmente, o fundo partidário deve alcançar R$ 1,2 bilhão em 2022 e R$ 1,65 bilhão em 2023. A divisão é feita da seguinte forma:


5% do total do Fundo Partidário serão divididos, em partes iguais, a todos os partidos aptos que tenham seus estatutos registrados no Tribunal Superior Eleitoral;

95% do total do Fundo Partidário serão distribuídos a eles na proporção dos votos obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados.


Nova data de posse


A emenda à Constituição modifica o dia da posse do presidente da República para 5 de janeiro e dos governadores para 6 de janeiro a partir de 2027. Atualmente, presidente e os governadores tomam posse no dia 1º de janeiro. No caso da próxima eleição, em 2022, a data de posse em 2023 permanecerá no primeiro dia do ano.


Fidelidade partidária


As novas regras permitirão que parlamentares que ocupam cargos de deputado federal, estadual e distrital e de vereador possam deixar o partido pelo qual foram eleitos, sem perder o mandato, caso a legenda aceite. 


O texto permite ainda que partidos que incorporem outras siglas não sejam responsabilizados pelas punições aplicadas aos órgãos partidários regionais e municipais incorporados e aos antigos dirigentes do partido incorporado, inclusive as relativas à prestação de contas.


Antes da mudança, a lei eleitoral permitia que parlamentares mantivessem o mandato apenas nos casos de “justa causa”, ou seja, mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; grave discriminação política pessoal; e se o desligamento fosse 30 dias antes do prazo de filiação exigido em lei para disputar a eleição.


A incorporação de partidos também foi disciplinada pela emenda. Pelo texto, a sigla que incorporar outras legendas não será responsabilizada pelas sanções aplicadas aos órgãos partidários regionais e municipais e aos antigos dirigentes do partido incorporado, inclusive as relacionadas com prestação de contas.


Plebiscitos


A emenda constitucional incluiu a previsão para a realização de consultas populares sobre questões locais junto com as eleições municipais. Essas consultas terão que ser aprovadas pelas câmaras municipais e encaminhadas à Justiça Eleitoral em até 90 dias antes da data das eleições. Os candidatos não poderão se manifestar sobre essas questões durante a propaganda gratuita no rádio e na televisão.


Federações partidárias


Apesar de não fazer parte da Emenda Constitucional 111, outra mudança nas regras eleitorais terá validade no próximo pleito. Ao derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro, o Congresso Nacional validou o projeto que permite a reunião de dois ou mais partidos em uma federação.


A federação partidária possibilita aos partidos, entre outros pontos, se unirem para atuar como uma só legenda nas eleições e na legislatura, devendo permanecer assim por um período mínimo de quatro anos. As siglas que integram o grupo mantêm identidade e autonomia, mas quem for eleito devem respeitar a fidelidade ao estatuto da federação.


Outras modificações


A Câmara dos Deputados aprovou ainda outra proposta com a revisão de toda a legislação eleitoral. A modificação do novo código consolida, em um único texto, a legislação eleitoral e temas de resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A legislação eleitoral tem, ao todo, 898 artigos e reúne, entre outros pontos, a Lei das Eleições, a Lei dos Partidos Políticos, a Lei das Inelegibilidades e a Lei do Plebiscito.


Pelo texto aprovado na Câmara estabelece a quarentena de diversas carreiras. A proposta aprovada pelos deputados exige o desligamento de seu cargo, quatro anos antes do pleito, para juízes, membros do Ministério Público, policiais federais, rodoviários federais, policiais civis, guardas municipais, militares e policiais militares.


Entre as inovações da nova regra eleitoral está a autorização para candidaturas coletivas para os cargos de deputado e vereador. O partido deverá autorizar e regulamentar essa candidatura em seu estatuto ou por resolução do diretório nacional, mas a candidatura coletiva será representada formalmente por apenas uma pessoa.


No entanto, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), avaliou que não havia tempo hábil para analisar as propostas de alteração ao código eleitoral a tempo de vigorar para as eleições de 2022. De acordo com o Artigo 16 da Constituição Federal, "a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência". A matéria ainda aguarda votação no Senado e não terá vigor nas próximas eleições.


Fonte:  Heloisa Cristaldo/Agência Brasil

Petrobras sobe preços da gasolina e do gás de cozinha em 7,2%

Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco


  A Petrobras anunciou nesta sexta (8) aumentos de 7,2% nos preços da gasolina e do gás de cozinha em suas refinarias. O preço do óleo diesel, que foi reajustado na semana passada, permanecerá estável.


Segundo a estatal, o litro da gasolina vendida por suas refinarias passará de R$ 2,78 para R$ 2,98, um reajuste médio de R$ 0,20. Em nota, a empresa destacou que é o primeiro aumento em 58 dias.


Já o quilo do gás de cozinha passará de R$ 3,60 para R$ 3,86, alta de R$ 0,26. Assim, os 13 quilos necessários para encher um botijão custarão na refinaria o equivalente a R$ 50,15.


O preço do gás de cozinha nas refinarias da estatal ficou 95 dias sem reajustes, embora as cotações internacionais tenham disparado com o aumento da demanda na Europa.


Segundo a estatal, os reajustes "refletem parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente ao crescimento da demanda mundial, e da taxa de câmbio, dado o fortalecimento do dólar em âmbito global".


Em comunicados sobre os reajustes, a companhia defende que a variação dos preços é importante "para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras".


Na semana passada, a estatal subiu o preço do diesel em 8,9%, no primeiro reajuste depois de 85 dias.


Fonte: Nicola Pamplona/Folhapress

Grave colisão entre dois carros deixa seis mortos e dois feridos em Pesqueira

Foto: Divulgação/PRF


 Uma grave colisão envolvendo dois carros deixou seis mortos e dois feridos no fim da manhã desta sexta-feira (8), no km 216 da BR 232, em Pesqueira, no Agreste pernambucano.


Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão frontal entre dois carros, um de modelo Etios e o outro de modelo Ka, aconteceu por volta das 11h.


O condutor do Ka e o motorista e uma das passageiras do Etios faleceram no local. Duas duas mulheres que estavam no Etios e uma menina de 11 anos que estava no Ka chegaram a serem socorridas, mas não resistiram aos ferimentos e faleceram.


Outras duas vítimas que também estavam nos veículos envolvidos no acidente foram socorridas. Uma criança de 2 anos que estava no Ka foi encaminhada para o Hospital da Restauração, na área Central do Recife, e uma mulher foi socorrida para um hospital de Caruaru, no Agreste.


Além da PRF, o Corpo de Bombeiros, o Instituto de Criminalística e o IML estiveram no local. A Polícia Civil vai investigar o caso.


Fonte: Portal Folha de Pernambuco

Ex-vocalista da banda de forró Noda de Caju morre em acidente na BR-232, em Pesqueira

Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação


 O ex-vocalista da banda de forró Noda de Caju morreu em um acidente na noite da terça-feira (5), na BR-232, em Pesqueira, no Agreste de Pernambuco.


Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Cláudio Francisco de Spíndola, de 50 anos, estava sozinho no carro quando perdeu o controle da direção. O veículo capotou várias vezes e parou somente ao bater em uma cerca de arames de uma área rural. O vidro da frente estourou e ele foi arremessado.


Foto: WhatsApp/Reprodução

A PRF disse ainda que, ainda não se sabe o motivo que levou o cantor a perder o controle da direção. Ele viajava sentido Sanharó, onde morava com a família.


O corpo de Claudinho, como era conhecido, foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru. O sepultamento será em Sanharó.


Banda Noda de Caju

A Noda de Caju nasceu em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, em 1990. A banda foi um dos maiores sucesso em Pernambuco e no Brasil entre 1997 até 1999. Depois deste tempo começou a passar por mudanças constantes entre os vocalistas.


Fonte: G1 Caruaru

Confira apps para usar quando o WhatsApp sair do ar

Shutterstock


 SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quando o WhatsApp, aplicativo de mensagens mais usado do Brasil, apresenta instabilidade ou fica fora do ar, usuários migram em massa para outras redes sociais e até para o SMS.


Nesta segunda-feira (4), os serviços do grupo Facebook sofreram um dos maiores apagões da história, com queda em diversos países, e a população procurou por outros apps de mensagem para se comunicar e trabalhar.

Confira outras alternativas gratuitas de comunicação:


TELEGRAM


O aplicativo russo Telegram tem ganhado cada vez mais relevância entre usuários brasileiros. Sem limite de encaminhamento de mensagens e com grupos que suportam milhares de pessoas, a plataforma tem uma interface amigável e boa qualidade de videochamada.


É possível encontrar pessoas pelo nome de usuário ou número de telefone e entrar em grupos específicos. O aplicativo, porém, é "terra de ninguém", pois não tem representação legal no Brasil e diretrizes para coibir spam ou conteúdo ilícito.


SIGNAL


O Signal é considerado entre especialistas o mais protetivo à privacidade. Sem possibilidade de captura de tela e com forte critptografia, o mensageiro é muito utilizado por ativistas e jornalistas pela possibilidade de exclusão de conteúdo sem vestígios.


TWITTER


A rede social de textos curtos tem a conversa pública no DNA, mas é possível enviar mensagens diretas e privadas a usuários inscritos.


LINKEDIN


Assim como o Twitter, o LinkedIn não foi criado especialmente para a conversa rápida. Trata-se de uma rede para contatos e publicações profissionais, mas é possível enviar mensagens a amigos e a adesão no Brasil é alta, portanto há chance de encontrar conhecidos com facilidade na rede.


DISCORD


O Discord é uma plataforma para as atividades em grupo, como partidas de videogame e discussões sobre diferentes tópicos. É possível criar salas de reuniões e fazer videochamadas. O ponto negativo é que ele ainda não é tão popular no Brasil, então é mais difícil encontrar contatos próximos.


HANGOUTS


O bate-papo do Gmail, do Google, caiu em desuso nos últimos anos com a possibilidade de fazer videochamadas pelo Meets, também do Google. Mas como o email é o mais usado por brasileiros, é possível que sua mensagem apite no celular de algum conhecido.


TIK TOK


A rede de vídeos curtos permite a troca de mensagens com amigos, embora os espaços sejam mais dedicados a comentários e interações públicas. Muito popular entre jovens no Brasil, a plataforma não é considerada de fácil uso por nascidos antes da geração Z.


Fonte: Folhapress

Microsoft libera atualização para Windows 11 nesta terça-feira (5)

Microsoft/Divulgação


 Usuários de computadores com sistema operacional da Microsoft podem, a partir desta terça-feira (5), atualizar suas máquinas, gratuitamente, com o novo Windows 11.


A atualização será feita em fases, porém apenas em dispositivos compatíveis das marcas Acer, Asus, Dell, HP, Lenovo, Multilaser, Positivo e Samsung. 


A Microsoft liberou um aplicativo de Verificação de Integridade do PC, que deveria estar disponível para verificar se o seu PC com Windows 10 é elegível para a atualização gratuita, mas, quando tentamos testar, se mostrou fora do ar.


Apesar disso, a empresa também disponibiliza outras formas de saber se a atualização está disponível para o seu computador.


Como saber se você pode baixar o Windows 11

Você pode então verificar se a atualização do Windows 11 está pronta para o seu dispositivo específico abrindo as configurações do Windows Update (Configurações > Atualização e segurança > Windows Update) e selecionando Verificar atualizações. Se o seu dispositivo for elegível e a atualização estiver pronta, a opção de baixar e instalar aparecerá, sendo necessário apenas selecionar a opção de instalação.


O que esperar do novo Windows 11

Entre as mudanças que podem ser observadas no novo sistema operacional da Microsoft estão desde novidades estéticas, como o botão Iniciar no centro da tela, até uma biblioteca de aplicativos repaginada. 


De acordo com a empresa, há novos Widgets, um novo feed personalizado baseado em IA, o chat do Teams em uma interface que lembra o antigo MSN messenger,  Layouts de Ajuste, Grupos de Ajuste e Áreas de Trabalho diferentes para cada atividade exercida pelo usuário.


Fonte: Katarina Bandeira

STF pode liberar showmício e reforçar atuação de artistas nas eleições de 2022

Shutterstock


 BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O STF (Supremo Tribunal Federal) irá julgar nos próximos dias uma ação em que pode liberar a realização de showmícios nas eleições de 2022.


A análise do tema é muito aguardada por partidos e pode ampliar a participação de artistas na disputa eleitoral do próximo ano.

Na visão de dirigentes partidários, embora a classe artística no geral tenha mais proximidade com a esquerda, a liberação desses eventos também pode beneficiar o presidente Jair Bolsonaro, que é apoiado por alguns dos mais famosos cantores sertanejos do país.


A jurisprudência do Judiciário em relação ao tema já tem se modificado nos últimos anos, como ocorreu em 2020 com a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que permitiu a realização de um show fechado de Caetano Veloso para arrecadação de dinheiro aos então candidatos Guilherme Boulos (PSOL), que disputava a Prefeitura de São Paulo, e Manuela d'Ávila (PC do B), em Porto Alegre.


Agora, o STF irá julgar uma ação de autoria do PSB, PSOL e PT contra a lei de 2006 que proibiu esse tipo de evento eleitoral.


A legislação vetou "a realização de showmício" e a apresentação, "remunerada ou não", de artistas para animar comícios e reuniões eleitorais. Ao Supremo as siglas pedem o veto parcial à norma para que sejam liberadas apresentações gratuitas, sem pagamento de cachê ao artista.


Nos bastidores da corte, ainda há dúvidas sobre a melhor solução a ser dada para o caso. Há uma corrente que tem defendido internamente, por exemplo, que a liberação de shows gratuitos não seria adequada porque, caso não fique claro o cunho político do evento, confundiria a cabeça dos eleitores.


No centro do julgamento, estará a discussão sobre até que ponto o veto à apresentação de artistas em favor de determinado candidato viola as liberdades individuais dessa classe, garantida a todos os cidadãos pela Constituição.


Na ação apresentada ao Supremo, os partidos afirmam que a "atividade artística como as manifestações de natureza política compõem o núcleo essencial da liberdade de expressão".


"O legislador não pode pretender a depuração das campanhas da sua saudável dimensão emocional, retirando o seu calor e energia, para que se convertam em debates exclusivamente racionais e sisudos sobre propostas e projetos", dizem os partidos.


A PGR (Procuradoria-Geral da República), no entanto, foi no sentido oposto e deu um parecer pela improcedência da ação.


"O objetivo da norma é impedir o oferecimento de vantagem ao eleitorado, como forma de angariar o voto. Busca, assim, preservar a paridade de armas entre os concorrentes da disputa eleitoral. As normas são razoáveis e proporcionais para o fim perseguido", afirma.


Caso os ministros não sigam a linha defendida pela PGR, a corte deve ao menos estabelecer parâmetros claros sobre a participação de artistas nas eleições de 2022 para que não haja um clima de insegurança jurídica como ocorreu em 2020.


Na eleição municipal do ano passado, o TRE-RS (Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul) proibiu o cantor Caetano Veloso de fazer um show online pago, no valor de R$ 60, com o intuito de arrecadar verbas a Boulos e Manuela.


A corte estadual entendeu que o evento tinha as características de um showmício. Apesar de a proibição ter sido direcionada à Manuela, a decisão também atingia Boulos, uma vez que só seria realizado um show em apoio aos dois.


O TSE, porém, derrubou a decisão do TRE-RS por um placar de 6 a 1. Como a composição da corte eleitoral sofre mudanças periódicas, seja dos integrantes oriundos do STF, do STJ (Superior Tribunal de Justiça) ou da classe de juristas, um novo julgamento poderia ter resultado diferente.


Uma palavra final do Supremo sobre o tema, portanto, deve permitir segurança jurídica às campanhas, pois o TSE não tem poder de se sobrepor ao que for definido pelo STF.


Em 2020, no tribunal eleitoral, os ministros Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, que participarão do julgamento do STF previsto para os próximos dias, votaram a favor da apresentação de Caetano.


O fato de Boulos e Manuela não terem pago para contratar o músico foi um dos principais argumentos apresentados por Barroso.


"É uma prática legítima, que não é propaganda, que não envolve pessoa jurídica fornecendo produtos, de modo que eu veria como uma interpretação indesejadamente expansiva de uma norma restritiva nós impedirmos a realização deste evento", disse.


O magistrado, porém, destacou que não havia previsão de discurso dos políticos no evento, o que, antes de 2006, era autorizado. O ministro Mauro Campbell foi o único a divergir. Para ele, o evento configurava, sim, showmício.


O julgamento do caso no STF está marcado para a próxima quarta-feira (6). No entanto, antes desse tema a corte deve apreciar o recurso em que o presidente Bolsonaro pede para ser autorizado a depor por escrito no inquérito que apura as acusações feitas contra ele por Sergio Moro quando pediu demissão do Ministério da Justiça.


A discussão, porém, não deve ter desfecho célere. Além disso, após esse caso deve ser pautada uma ação acerca da legalidade de normas da reforma trabalhista. Como a questão do showmício é o terceiro item da pauta, é pouco provável que haja tempo suficiente para ser julgado na quarta-feira.


O presidente do STF, ministro Luiz Fux, comprometeu-se a julgar o caso após essas duas outras ações. Assim, mesmo que não ocorra nesta semana, deve ser julgado na seguinte.


Com isso, outro ponto que deve ser discutido pelos ministros é a questão da anualidade, a regra que determina que mudanças nas normas eleitorais só podem ter validade na eleição caso tenham sido aprovadas um ano antes das eleições.


Mesmo que o STF tome uma decisão fora desse prazo, ministros sob reserva avaliam ser possível dar uma interpretação ao tema que permita que uma possível mudança de regra passe a valer em 2022 por não envolver uma determinação central para as eleições.


Fonte: Folhapress

Mulher mata companheiro com facada na virilha durante discussão no Ceará

Foto: Reprodução


 Uma mulher matou o companheiro com uma facada na virilha na localidade de Lisieux, zona rural da cidade de Santa Quitéria, no interior do Ceará, na madrugada desta segunda-feira (4).


Conforme a Polícia Militar, os agentes foram informados sobre o caso às 2h40. No local do crime, os agentes encontraram Antônio Nilson Oliveira Bezerra, de 28 anos, já morto


Testemunhas relataram à PM que Nilson e a companheira discutiam com frequência e consumiam bebida alcoólica. Durante o bate-boca houve o desentendimento entre o casal e a mulher atingiu o companheiro com uma facada.


Maria de Fátima Loiola Rodrigues, de 32 anos, fugiu do local após o crime e é procurada pela polícia. De acordo com a PM, Nilson tinha antecedentes criminais por homicídio, tentativa de homicídio, violência doméstica, entre outros crimes.


Fonte:  g1 CE

Cientistas desenvolvem tecnologia de energia eólica inédita no Brasil

Foto: Agência Brasil


 Para transformar vento em eletricidade de forma mais econômica e eficiente, uma nova tecnologia de energia eólica está em desenvolvimento na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Cientistas do grupo UFSCkite trabalham em um protótipo que substitui as torres convencionais por um cabo e, no lugar das pás, é usado um tipo de asa.


De acordo com o professor Alexandre Trofino, que coordena o projeto, dessa forma, é possível explorar a energia dos ventos em altitudes bastante elevadas, inacessíveis para as torres convencionais. Segundo ele, a altura pode chegar a cerca de 600 metros com os cabos. 


“Com uso de cabos, a asa pode operar em alturas elevadas, no caso da tecnologia que a gente adota, 600 metros, onde um grande números de localidades apresenta ventos mais fortes e mais frequentes”.


Além de reduzir custos de produção, instalação e ainda tornar a energia renovável mais barata. A fauna também é beneficiada com essa nova tecnologia.


“Também é possível, com a tecnologia existente, detectar a chegada de pássaros e desviar a operação  da asa da rota de migração evitando a morte d e muitos pássaros”, afirma Trofino.  


Existem 55 grupos de pesquisa no mundo que estudam esse tipo de geração de energia eólica. O grupo UFSCkite é pioneiro e único na América Latina. Os testes com os protótipos já estão na fase final. O professor Alexandre Trofino conta que investimentos são fundamentais para a continuidade do projeto. O grupo busca parcerias e vê potencial para alimentar o mercado interno.


“Segundo empresas e universidades europeias, [essa tecnologia] deve chegar ao mercado no horizonte de 5 a 10 anos. A questão é: vamos comprar ou vender essa tecnologia quando ela estiver no mercado? Se quisermos vender, o momento de investir é agora".


Segundo o governo federal, há uma estimativa de que o uso da energia eólica como matriz elétrica alcance a marca de 17% até 2029. Atualmente, está em cerca de 10%. O Brasil depende em grande parte das hidrelétricas que correspondem a mais de dois terços da geração de energia do país.


Fonte: Agência Brasil

Vagão de carreta que transportava combustível solta de veículo na BR-101, sul da Bahia

Foto: Divulgação/PRF


 O vagão traseiro de uma carreta se soltou no Km 647 da BR-101, na região do distrito de Santa Maria Eterna, que fica na cidade de Belmonte, no sul da Bahia. O acidente aconteceu no início da noite de sexta-feira (1º) e, até a manhã deste sábado (2), o vagão estava no local, ocupando parte da pista.


De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a carreta transportava uma carga de combustíveis. Apesar de ter se soltado na rodovia, o semirreboque não chegou a tombar. O veículo seguia sentido Eunápolis.


O motorista da carreta não teve ferimentos e a carga de combustíveis não derramou. A empresa responsável pela carga não teve nome divulgado, mas informou à PRF que acionou um guindaste articulado para retirar o vagão do local.


Fonte: g1 BA

Avós e neta de 2 anos foram mortos por arma branca dentro de casa em São Sebastião, AL, aponta IML

Foto: Arquivo pessoal


 O Instituto de Medicina Legal de Arapiraca concluiu que os avós e a neta de 2 anos encontrados mortos dentro de casa em São Sebastião, no interior de Alagoas, foram assassinados por arma branca. A Perícia Oficial de Alagoas encontrou marcas de sangue em três cômodos da residência. As informações foram divulgadas neste sábado (2).


Segundo o perito médico legista Jânio Macario, o casal José Alfredo dos Santos, 66 anos, e Antônia Maria da Conceição, 68 anos, e a neta Maria Andrielly dos Santos, de 2 anos, foram "assassinados com um instrumento perfuro-cortante provocado por uma arma branca".


O pai da criança é suspeito de matar a filha e os avós dela para roubar dinheiro de um empréstimo consignado.


O delegado Fernando Lustosa, responsável pelas investigações, disse ao g1 que "não existe mandado de prisão ainda". Ele também informou que as investigações estão no início. "Estamos aguardando os laudos periciais do IC e do IML. E não podemos informar, por enquanto, nome de suspeito".


De acordo com o IML de Arapiraca, parentes que moram no estado de Minas Gerais reconheceram os corpos na noite dessa sexta-feira (1º). Após o reconhecimento, os três corpos foram liberados para sepultamento.


Marcas de sangue na casa das vítimas

Uma equipe do Instituto de Criminalística retornou na noite dessa sexta à casa em que as vítimas foram encontradas mortas e realizou exames complementares que vão ajudar a esclarecer a ordem dos fatos no triplo homicídio.


O perito criminal Jeiely Ferreira, que coordenou a perícia na residência, disse que a equipe aplicou uma sustância chamada luminol em vários cômodos da casa para detectar vestígios de sangue, por meio de uma reação chamada quimiluminescência.


“Devido a essa reação, precisamos aplicar esse produto em ambientes escuros, por isso optamos aplicar a noite. A reação do luminol deu positivo em alguns cômodos da casa, a cozinha, sala de jantar e quarto, comprovando o que havia sido constatado no levantamento anterior”, disse o perito.


No dia em que os corpos foram encontrados, o perito Aldo Artêmio realizou exame pericial na casa e também detectou vestígios de sague nos mesmos cômodos, mas como a residência já estava lavada e limpa, foi necessário voltar ao local para aplicar o luminol.


Fonte: g1 AL

Global é investigada sob suspeita de propina a políticos por contrato da Petrobras na gestão Dilma

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil


 O Ministério Público Federal e a Polícia Federal em São Paulo investigam se a empresa Global, alvo da CPI da Covid e de operação da PF nesta quinta-feira (30), repassou propina a operadores do MDB para obter um contrato de fornecimento de remédios para funcionários da Petrobras.


O principal indício neste caso contra a Global e seu dono, Francisco Emerson Maximiano, tem origem em um acordo de delação premiada assinado em 2019 por dois advogados, Luiz Carlos D'Afonseca Claro e seu filho Gabriel Claro.


Eles apontam um esquema de lavagem de dinheiro com a utilização de laranjas e empresas de fachada.

Os Claros afirmaram também ao Ministério Público que seu escritório ajudou a fornecer dinheiro vivo a operadores do MDB de 2014 a 2016.


Essa movimentação financeira que teria como um de seus objetivos saldar dívidas do ex-senador Romero Jucá (RR) e do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (RJ), ambos emedebistas. O esquema, segundo Gabriel, movimentou de R$ 3 milhões a R$ 4 milhões.


As atenções iniciais do Ministério Público e da PF estavam nas operações de lavagem. Agora, os investigadores buscam descobrir se o dinheiro circulado no esquema foi usado também para subornar agentes públicos e políticos.


Segundo as apurações, Luiz Carlos Claro relatou ter ouvido de operadores que os valores relacionados à Global tinham ligação com um contrato da Petrobras.


O foco dos procuradores e policiais é sobre um contrato no valor de R$ 550 milhões assinado em março de 2015 entre a Petrobras e a Global que previa a prestação de serviços de gerenciamento do fornecimento e distribuição de medicamentos aos funcionários da estatal.


Chamou a atenção dos investigadores o fato de uma das operações financeiras em favor da Global ter data próxima à da assinatura do contrato milionário.


As autoridades apuram se esse dinheiro teve relação com indicações políticas na Petrobras, ainda no governo de Dilma Rousseff (PT), para facilitar a contratação da Global.


Em seis meses, a Petrobras decidiu encerrar o contrato, afirmando que a Global estava prestando os serviços de forma precária.


Uma das irregularidades apontadas foi o "bloqueio do sistema de autorização utilizado pelas farmácias credenciadas em diferentes horários do dia, impedindo a utilização do programa".


Em janeiro passado, o comitê de integridade da Petrobras fixou uma multa de R$ 2,3 milhões contra a Global e proibiu a empresa de assinar contratos com estatal de petróleo pelo prazo de dois anos.


Em seus depoimentos, Gabriel afirmou que o esquema de lavagem de dinheiro envolveu até o comércio de sucata, atividade que não guarda nenhuma relação com a empresa da área de saúde.


A Global, segundo Gabriel, fez as compras da sucata em valores superfaturados, em um negócio forjado que teria como verdadeiro objetivo a geração de dinheiro em espécie.


Em um trecho de sua delação, ele descreveu como a Global simulou compras para gerar dinheiro em espécie, que foi distribuído para um indicado de Milton Lyra e para Daniel Peixoto, apontados como operadores do MDB.


Os delatores afirmam que, inicialmente, Lyra procurou o empresário Marco Antonio Carbonari para operacionalizar, por meio das empresas de Maximiano, pagamentos que seriam devidos a Romero Jucá e Eduardo Cunha.


Carbonari foi vice-presidente de relações institucionais da Xis Internet Fibra, empresa da qual Maximiano é sócio.


A Xis Internet Fibra foi mencionada na CPI da Covid pois Maximiano fez uma reunião com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, que contou com a participação do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), em outubro de 2020.


Em seu depoimento à CPI, Maximiano afirmou que a conversa teve como tema um projeto de internet para o país.


De acordo com Gabriel, a IMA do Brasil, empresa de Carbonari, é que foi a firma que tinha em estoque equipamentos eletrônicos antigos, sem valor comercial, como celulares danificados, e comercializou a sucata para uma companhia indicada pelos Claro. Em seguida, essa empresa revendeu os produtos, a preços superfaturados, para a Global. O escritório dos Claro ficou responsável por intermediar os contatos com doleiros e de entregar os valores em espécie que seriam destinados a Lyra. A delação aponta que o dinheiro do suposto operador do MDB foi entregue em um hotel de São Paulo. Além disso, foram pagas despesas de táxi aéreo.


Gabriel é filho de Luiz Carlos, e ambos foram presos preventivamente em 2018, no âmbito da Operação Descarte, e saíram da prisão em agosto de 2019. No mesmo ano, firmaram delação premiada que tem sido usada como subsídio para as fases da operação.


Luiz Carlos também é cantor e usa o nome artístico de Lulli Chiaro. Ele compôs um dos primeiros sucessos de Ronnie Von (a marchinha "Jardim de Infância") e a abertura da novela Escrava Mãe (TV Record).


O escritório dos dois estava sob suspeita de envolvimento em repasses de empresas paulistas a um auditor da Receita Federal, em um esquema de fraudes em empresas públicas de Minas Gerais, como a Cemig (companhia energética) e Codemig (companhia de desenvolvimento), e ainda em irregularidades no banco BMG.


A PF disse, em representação feita em fase anterior da Descarte, que os Claro eram responsáveis pela administração de empresas consideradas "noteiras", que tinham como propósito principal fornecer notas fiscais de serviços fictícios.


"[Em] algumas outras empresas, apesar de não serem responsáveis, os Claro possuíam certa ascendência ou parceria para que fornecessem a documentação necessária para os crimes investigados", segundo o documento.


A Precisa é investigada pela suspeita de irregularidades na intermediação de um contrato no valor de R$ 1,6 bilhão do Ministério da Saúde para compra de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin.

O preço de cada dose foi de US$ 15, o valor mais caro entre os adquiridos pelo ministério. As suspeitas levantadas pela CPI da Covid levaram à rescisão do contrato. Francisco Emerson Maximiano e a Global são sócios da Precisa.


A CPI apura as relações entre Maximiano e o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Bolsonaro na Câmara.


Em 2018, durante a gestão de Barros no Ministério da Saúde, no governo de Michel Temer, a Global assinou um contrato de fornecimento de remédios raros.


A empresa obteve um adiantamento de R$ 20 milhões, mas não entregou os medicamentos, e é investigada pela CPI, pelo Ministério Público e também pela Polícia Federal, na operação "Pés de Barro".


Seis ex-funcionários que trabalharam na última década nas firmas de Maximiano relataram à Folha, sob a condição de anonimato, uma rotina de pagamento de salários em dinheiro vivo, grande circulação de malas, galpão sempre vazio, tempo ocioso para "ficar assistindo Netflix" no trabalho e figuração de diretores em dias de fiscalização.


Os trabalhadores também afirmaram não ter visto nenhum produto médico ou remédio no tempo em que atuaram nos escritórios das companhias. Eles dizem que as situações atípicas deixavam o ambiente pesado, pelo temor de estarem atuando em firmas de fachada dedicadas à lavagem de dinheiro.


Maximiano e as empresas negam a prática de quaisquer irregularidades em contratos do Ministério da Saúde.

A defesa do empresário afirma que todas as contas das firmas do grupo foram auditadas e aprovadas. Segundo ela, a título de exemplo, só a Precisa Medicamento emitiu mais de 400 mil notas fiscais referentes às vendas dos últimos anos, "muito antes da pandemia, seja para clientes privados ou públicos, em diversos estados do país".


Segundo a defesa, "todas as operações financeiras realizadas pelo grupo foram legais e seguiram todos os critérios de integridade e compliance, com serviços prestados e comprovados".


O deputado Ricardo Barros nega o envolvimento em quaisquer irregularidades no Ministério da Saúde ou em contratos públicos.


Em manifestações anteriores, Milton Lyra negou ser operador do MDB ou ter participado de quaisquer esquemas criminosos.


Procurada, a defesa de Maximiano e da Global afirma que "chega a ser surreal repetir a mesma busca e apreensão pela terceira vez em 13 dias, dessa vez para ir atrás de documentos sobre o que delatores disseram que teria acontecido sete anos atrás".


"Não há qualquer contemporaneidade ou qualquer elemento mínimo para justificar essa operação. O que há, sim, é um oportunismo, graças ao retorno da pirotecnia em torno das operações policiais que, em tempos racionais, jamais seriam deferidas pelo Poder Judiciário, ante a manifesta ausência de fundamentação", afirmam, em nota, os advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso.


As defesas de Romero Jucá e de Eduardo Cunha ainda não se manifestaram.


Procurada, a defesa de Milton Lyra afirma que não irá se manifestar.


Fonte: José Marques e Flávio Ferreira - Folhapress

Como Assistir Filme no NetuTv Pelo Celular?

AJUDAR O BLOG CLIQUE NO ANUNCIO!

Como passar no encurtador Drop link

AJUDAR O BLOG CLIQUE NO ANUNCIO!