Morre gerente do Sport Adelson Wanderley

Foto: Bruno Campos/Arquivo Folha de Pernambuco

Querido pelos clubes de futebol pernambucanos, o gerente de futebol do Sport, Adelson Wanderley, faleceu na noite deste domingo (18) no Hospital Santa Joana, área central do Recife. Aos 74 anos, Adelson morreu em decorrência de um câncer de próstata. Coronel da Polícia Militar e formado em Educação Física, o gerente também atuou pelo Santa Cruz e pelo Náutico. 

O Sport decretou luto de três dias na Ilha do Retiro. O corpo de Adelson será velado  na sede rubro-negra nesta segunda (19). Depois, será cremado, ainda sem horário e local confirmados.

Adelson iniciou sua carreira como preparador físico e depois seguiu para a área de gerência. O ex-presidente do Sport, Wanderson Lacerda, que trabalhou durante anos ao lado de Adelson, lamentou o falecimento do amigo. “Ele era um profissional exemplar, com uma qualidade sem igual e exigência. E sempre procurava ajudar quem estava começando no futebol”, disse Wanderson, ao complementar que no último ano ele estava afastado dos trabalhos devido à doença.

"Uma grande figura, um profissional respeitado e um amigo de todas as horas. Muito triste com seu surpreendente passamento", afirmou Eduardo Queiroz Monteiro, presidente do grupo EQM. 

Pelo Twitter, o ex-jogador Daniel Paulista, disse que Adelson fará falta. “Infelizmente acabei de receber a notícia do falecimento do Coronel Adelson Wanderley, meus sentimentos a toda família. Pessoa muito especial, seus conselhos sempre foram importantes, sua experiência era fundamental”, comentou.

Embora tenha atuado nos três principais clubes de Pernambuco, o gerente dedicou a maior parte de sua carreira ao time rubro-negro. Na Ilha do Retiro, ele começou como preparador físico na década de 1970. Em algumas oportunidades, comandou o time como técnico interino. E nos anos 1990, iniciou trajetória em cargos administrativos no Leão. Em nota, o Sport informou que todos que fazem o clube lamentam a morte de Adelson e se solidarizam com parentes e amigos.

Fonte: Folha de Pernambuco