Homem que confessou ter matado jovem achada enterrada nas dunas de Itapuã diz que estava sob efeito de drogas

 Foto: Divulgação/Polícia Civil

O homem suspeito de matar e enterrar o corpo da jovem Dara dos Santos Cavalcanti, de 23 anos, nas dunas do bairro de Itapuã, em Salvador, disse à polícia, em depoimento, que estava sob o efeito de drogas e que não tinha intenção de assassinar a vítima. Ele está em prisão temporária.

A Polícia Civil informou, na sexta-feira (4), que Fernando Gabriel Souza dos Santos, de 25 anos, vai responder por feminicídio. Na tarde de quinta-feira (3), ele se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) com um advogado e confessou o crime.

Dara dos Santos Cavalcanti foi encontrada morta na noite do dia 31 de dezembro, em um trecho das dunas de Itapuã, que fica na localidade conhecida como Nova Brasília de Itapuã, perto da Avenida Dorival Caymmi.

Fernando contou, em depoimento à polícia, que abraçou Dara quando a encontrou, e os dois seguiram andando até as proximidades das dunas. Em seguida, houve uma luta corporal e o suspeito teria apertado o pescoço da vítima até deixá-la desacordada.

A polícia não informou, no entanto, se Fernando detalhou o que levou à luta corporal. Além do feminicídio, ele já responde a dois processos por crimes contra o patrimônio. Fernando ficou preso por três anos e estava em liberdade há um ano.

Uma perícia foi realizada no corpo da vítima para saber se ela sofreu violência sexual, mas o laudo ainda não foi divulgado.

Foto: Reprodução/Facebook


Fonte: G1 BA