Acusados de matar Marielle não apresentaram álibi para dia do crime

 REUTERS

O sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz, acusados de matar Marielle Franco e Anderson Gomes, foram ouvidos pela polícia cerca de um mês antes da prisão, ocorrida na última terça-feira (12).

Na oportunidade, não souberam informar o que tinham feito no dia 14 de março de 2018, data do crime, entre as 17h30 e as 23h.

De acordo com informações de O Globo, relatório do inquérito policial entregue à Justiça destaca que, “como era esperado”, eles não deram explicações capazes de desfazer a suspeita que recai sobre ambos.

Lessa é apontado como o autor dos disparos que mataram a vereadora e o motorista, enquanto Élcio teria dirigido o veículo usado no crime.

Fonte: Notícias ao Minuto