Membros de facção são presos em mansão disfarçada de lava a jato no Ceará

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Dois suspeitos de integrar uma facção criminosa foram presos pela Polícia Civil em uma mansão disfarçada de lava a jato, em Paracuru, no litoral do Ceará. Segundo a Polícia, a dupla é acusada de homicídios e tráfico de drogas. Os dois viviam em uma mansão luxuosa no município, conforme o delegado responsável pelo caso.

Eles foram presos com mandados de prisão preventiva. O delegado Régis Pimentel revela que, no cumprimento das decisões judiciais, chamou atenção da polícia a forma como a organização criminosa ocultava o estilo de vida luxuoso.

"No imóvel onde eles estavam escondidos funcionava um simples e precário lava a jato na fachada, sendo que nos fundos existia uma luxuosa mansão revestida no porcelanato e equipada com piscina térmica nas dependências, formando um indicativo de lavagem de dinheiro oriundo do tráfico se drogas", concluiu o delegado.

Foto: Polícia Civil/Divulgação


O titular da Delegacia Municipal de Paracuru, delegado Régis Pimentel, afirma que os presos Anderson da Silva de Oliveira e Matheus de Souza Santiago de Oliveira, ocupam posições de chefia na facção.

Os policiais identificaram os dois quando investigavam o assassinato do jovem Eike da Silva Teixeira. Conforme o delegado, o crime foi cometido de "de forma covarde e sem possibilidade de defesa da vítima".

Fonte: G1 CE