Documento desmente versão de Bolsonaro sobre pai de Santa Cruz

Reprodução/CNV

Um documento secreto da Aeronáutica contradiz a versão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), sobre o desaparecimento de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. Fernando foi preso em fevereiro de 1974 durante a ditadura militar, e nunca houve uma confirmação do paradeiro dele.

As informações são do jornal O Globo.

A reportagem teve acesso a um relatório secreto RPB 655, do Comando Costeiro da Aeronáutica, que mostra a prisão do estudante de direito pelo regime em 22 de fevereiro de 1974, no Rio de Janeiro. Anexado ao relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), o documento comprova que Fernando Santa Cruz estava sob proteção do Estado quando desapareceu.

Criada em 2011, a CNV ouviu o ex-delegado Cláudio Guerra, que, na ocasião, disse que Fernando Santa Cruz teria sido morto na prisão e o corpo, incinerado na Usina Cambahyba, em Campos, norte do Rio de Janeiro. Apesar disso, a família do militante nunca recebeu informações oficiais sobre a morte dele.

PolíticaBolsonaro: “Se presidente da OAB quiser, conto como seu pai sumiu na ditadura”O presidente criticou a postura da Ordem dos Advogados do Brasil referente à investigação do caso de Adélio Bispo.

Fonte: Metrópoles / Gabriela Vinhal