Colisão entre dois trens do Metrô do Recife deixa feridos e paralisa a Linha Centro

Foto: Cortesia/WhatsApp

Uma colisão entre dois trens do Metrô do Recife (Metrorec) ocorreu no início da manhã desta terça-feira (18) na capital pernambucana. O acidente foi por volta das 5h40 na Estação Ipiranga, no bairro de Afogados, na Zona Oeste do Recife. A batida deixou pelo menos 29 feridos segundo o Samu, que foi ao local com dez ambulâncias para fazer o atendimento. Por causa da batida, a Linha Centro do Metrô do Recife, que transporta  diariamente cerca de 240 mil passageiros, está sem funcionar. 

Os dois trens estavam com passageiros e na direção Jaboatão/Centro. O acidente ocorreu quando uma composição que estava estacionada - fazendo o embarque e desembarque - na estação Ipiranga foi atingida por outro trem,. Além dos 29 feridos, houve quase uma dezena de pessoas que ficaram em choque, entre elas uma das maquinistas envolvidas no acidente. Segundo o Corpo de Bombeiros, todas as vítimas já foram removidas e receberam atendimento. Nenhuma corre risco de vida. 

A estação está fechada, e somente agentes do Samu e do Corpo de Bombeiros tiveram acesso à plataforma de embarque para fazer o resgate das vítimas. De acordo com o gerente de Comunicação do Metrorec, Salvino Gomes, o sistema de frenagem do veículo evitou uma tragédia maior. "Graças a Deus, não houve vítima fatal", afirmou, informando que a maioria sofreu escoriações.  “Nossos maquinistas não sofreram danos graves. A maquinista que conduzia o trem vindo de Jaboatão ficou em estado de choque e foi levada para um posto de atendimento médico”, completou.

Segundo a CBTU, a colisão é a primeira entre dois trens do metrô em 35 anos de operação do serviço. “Temos um princípio de ‘falha segura’ que garante o funcionamento do sistema sem que aconteçam acidentes dessa magnitude”, afirmou.

Segundo o diretor de Operações do Metrô do Recife, Murilo Cavalcanti, ainda não se sabe o motivo da colisão, e “a companhia deve se pronunciar assim que houver alguma conclusão”. Uma sindicância, de acordo com a Assessoria de Comunicação do Metrorec, será aberta para apurar as causas da colisão. "Vamos saber se foi uma falha do equipamento ou falha humana", afirmou Salvino Gomes.

De acordo com o perito criminal Haroldo Azevedo, as imagens do circuito de segurança da estação serão solicitadas e analisadas pela perícia. “A análise preliminar não permitiu que tivéssemos uma conclusão. É a primeira colisão desse tipo que acontece no sistema metroviário do Recife. Podemos apenas afirmar que o sistema de amortecimento funcionou e evitou uma situação mais grave”, afirmou Azevedo. O laudo elaborado pela perícia deve ficar pronto em até 15 dias.

Fonte: Portal FolhaPE