Técnica de enfermagem morre com coronavírus e outra profissional de saúde do mesmo hospital tem óbito investigado

Foto: Reprodução/Google Street View

O governo de Pernambuco confirmou, neste domingo (5), o diagnóstico do novo coronavírus em uma técnica de enfermagem que morreu no sábado (4). Ela trabalhava no Hospital Getúlio Vargas, no Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, mesma unidade onde atuava outra profissional de saúde que faleceu com suspeita da Covid-19. As duas mortes ocorreram no mesmo dia, e a segunda segue sob investigação.

A técnica de enfermagem que morreu com o novo coronavírus tinha 55 anos. A morte dela ocorreu no Hospital dos Servidores do Estado, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife. Ela é uma das sete novas mortes contabilizadas pelo governo neste domingo (5). Até essa data, o estado contabilizou 21 óbitos e 25 novas confirmações para o novo coronavírus, totalizando 201 casos.

A mulher tinha histórico de diabetes, doença renal crônica e pneumonia crônica. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), ela atuava na área de emergência do Hospital Getúlio Vargas e foi notificada como caso suspeito para a Covid-19 na quarta-feira (1º). O resultado do exame laboratorial saiu na sexta-feira (3), e ela morreu no dia seguinte.

O G1 entrou em contato com a SES para saber se este foi o primeiro caso de morte de uma profissional de saúde com o novo coronavírus registrada no estado, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

Óbito em investigação
A morte de outra profissional de saúde que está em investigação é de uma mulher de 52 anos que trabalhava na enfermaria de ortopedia do Hospital Getúlio Vargas. Ela faleceu na noite do sábado (4), poucas horas após dar entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A paciente era hipertensa, diabética e asmática grave.

A mulher estava de férias quando começou a apresentar sintomas semelhantes aos da Covid-19 e ficou afastada de suas funções no período posterior. Foram colhidas amostras para realizar o exame do novo coronavírus na mulher.

Fonte: G1 PE