Laboratório chinês acredita que pode deter pandemia da Covid-19 'sem vacina'

Foto: Prensa Latina

Pesquisadores da China, onde começou o surto de coronavírus, dizem ter desenvolvido um tratamento capaz de interromper a pandemia da Covid-19, enquanto outros laboratórios espalhados no planeta tentam produzir uma vacina contra o novo coronavírus. Um medicamento em fase de testes na Universidade de Pequim ("Beida") permitiria acelerar a cura dos doentes e imunizar temporariamente contra a Covid-19.

O diretor do Centro de Inovação Avançada em Genômica de Beida, Sunney Xie, disse que o tratamento funciona em camundongos (animal roedor). Seu laboratório extraiu anticorpos de 60 pacientes curados da doença e os injetou em roedores.

"Após cinco dias, sua carga viral foi dividida por 2.500. Isso significa que esse medicamento em potencial tem um efeito terapêutico", disse ele à agência AFP. "Somos especialistas em sequenciamento de células únicas, não imunologistas, ou virologistas. Quando constatamos que nossa abordagem nos permitiu encontrar um anticorpo que neutraliza (o vírus), ficamos muito felizes", acrescentou. 

Em nível global a Covid-19 já contaminou 4,5 milhões de pessoas em todo mundo e deixou 316.000 mortos.

Fonte: Brasil 247