Caso Miguel: MP de Pernambuco pede a cassação do prefeito Sérgio Hacker, marido de Sarí


O marido de Sarí Corte Real e prefeito de Tamandaré, em Pernambuco, Sérgio Hacker (PSB), pode perder o cargo e ficar inelegível. Uma ação por ato de improbidade administrativa contra o gestor foi ajuizado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) contra ele e a secretária de Educação do município, Maria da  Conceição do Nascimento.
No processo, os promotores pedem a condenação do prefeito e da secretária de Tamandaré por utilização de recursos públicos para pagar serviços particulares prestados na casa de Sarí Corte Real e Sérgio Hacker. A empregada doméstica Mirtes Renata Santana, mãe de Miguel Otávio, trabalhava na casa da família com salário pago pela prefeitura, sem que ela soubesse.

O caso passou a ser investigado após Miguel Otávio morrer ao cair do nono andar de um edifício de luxo que fica em Recife, capital pernambucana. A morte aconteceu após Sarí pedir para que Mirtes passeasse com o cachorro da família. Sarí deixou Miguel entrar no elevador sozinho e foi indiciada por abandono de incapaz com resultado em morte.

O MPPE pede que tanto o marido de Sarí quanto a secretária de Educação de Tamandaré tenham a perda do cargo, pagamento de multa, suspensão temporária dos direitos políticos e proibição temporária de contratar ou estabelecer vínculo de qualquer natureza com o poder público.

Sérgio Hacker chegou a devolver cerca de R$ 200 mil para alegar que não haveria danos aos cofres públicos. No entanto, o crime de improbidade já havia sido cometido e violado princípios da administração pública.

Fonte: IG - Último Segundo