Fluminense joga mal, mas sai com vantagem sobre o Atlético-GO na Copa do Brasil

LUCAS MERÇON / FLUMINENSE/Divulgação

Em uma noite sofrível para a pobre bola, que foi muito mal tratada, o Fluminense saiu em vantagem contra o Atlético Goianiense, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, no compromisso de ida da quarta fase da Copa do Brasil. Sem inspiração de seus principais jogadores, a equipe do técnico Odair Hellmann venceu por 1 a 0, num gol contra meio bizarro do zagueiro João Victor.

Com o resultado, o Tricolor das Laranjeiras joga por qualquer empate ou vitória na partida de volta, já na próxima quinta-feira, em Goiânia. Se o Dragão devolver o placar, a disputa da vaga será nos pênaltis. O gol marcado fora de casa não é mais critério de desempate.

Quem avançar, além de se manter vivo na briga por um título importante, embolsa R$ 2,4 milhões de bônus. 

Bem organizado e com a estratégia de anular as principais peças do Time de Guerreiros, o Dragão congestionou o meio e realmente criou inúmeras dificuldades para os homens de frente dos donos da casa. Principal nome do Fluminense, o apoiador Nenê foi o único que levou perigo ao gol de Jean com uma cobrança de falta venenosa, defendida pelo goleiro.

No segundo tempo, ainda com a marcação muito forte, o Atlético Goianiense tentou surpreender saindo em alta velocidade nos contra-ataques. No entanto, a afobação do time atrapalhou os planos de abrir o placar no Maracanã. Aos 31 minutos, quando a partida estava sonolenta e sem nenhuma perspectiva de melhora, o zagueiro João Victor jogou contra o próprio patrimônio depois de um escanteio da esquerda: 1 a 0. Apesar da correria das duas equipes, o futebol pobre permaneceu até o fim.

Fonte: O Dia/MH