Candidato a vice-prefeito em Carpina é vítima de atentado e tem carro atingido por tiros em Paudalho

Foto: Reprodução/WhatsApp


 Um candidato a vice-prefeito no município de Carpina, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, sofreu um atentado, na madrugada desta segunda-feira (9). Diogo Prado (PSC), de 36 anos, foi vítima de uma tentativa de homicídio na BR-408, em Paudalho, na mesma região. Pelo menos seis tiros atingiram o veículo em que ele estava. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Paudalho.


O crime ocorreu quando Diogo Prado trafegava indo de Carpina ao Recife e parou para abastecer num posto de combustíveis.


"Eu costumo sair de Carpina no domingo, dormir no Recife e, pela manhã, volto. Quando terminei de abastecer, um caminhão estava na faixa da esquerda. Esperei ele passar e, logo em seguida, vi outro carro, que também foi para essa faixa e ficou ao lado do meu. Escutei um barulho de algo estilhaçando, mas pensei que uma pedra tinha batido no para-brisa. Percebi que era uma investida quando o carro me trancou no acostamento", disse Diogo Prado.


A vítima informou que, no carro, foram encontradas, ao menos, seis marcas de tiro. O veículo, por ser blindado, não chegou a ter o vidro quebrado pelos tiros.


"Eu dei ré, girei na BR e pedi ajuda no posto em que abasteci. Não fui atingido pelos tiros, mas fomos à Unidade de Pronto Atendimento de Paudalho porque estava com a pressão alta e uma dor de cabeça muito forte. Amanhã, o carro vai ser periciado e vamos acompanhar de perto as investigações", declarou a vítima.


Para Diogo Prado, a motivação política não está clara, mas pode ser uma das hipóteses para o ocorrido.


"Eu não tenho inimigos, nunca tive atrito que pudesse ser alguma motivação. Mas estou me expondo muito nesse período, tenho feito denúncias e me identificado como autor. Temos uma política muito intimidatória em Carpina, não é difícil irmos numa campanha e ter gente armada, atirando para cima para nos acoar. Dia desses, num restaurante, identifiquei que fui seguido, fui alertado que tinha um carro com atitude suspeita", disse.


A Polícia Civil afirmou que "ao final das investigações, o relatório conclusivo será remetido pela autoridade policial".


Fonte: G1 PE