Dois homens são presos por repasse de notas falsas de R$ 200 na Mata Norte

Foto: Divulgação/Polícia Federal


 Dois homens foram presos em flagrante pela Polícia Militar de Pernambuco após repassarem no comércio de Carpina, na Mata Norte de Pernambuco, notas falsas de R$ 200. Os dois foram autuados em flagrante pela Polícia Federal (PF).


De acordo com a PF, ambos têm antecedentes criminais - um estava usando tornozeleira eletrônica e o outro estava em liberdade provisória. A prisão ocorreu no início da tarde do último domingo (11) e foi divulgada nesta quarta-feira (14).


Policiais militares faziam rondas na cidade de Carpina, quando receberam uma denúncia de que dois homens estavam tentando repassar notas falsas de R$ 200 no comércio local, no centro da cidade, e usando um veículo modelo Hyundai I30.


Os agentes então localizaram o veículo às margens da PE-90 e abordaram os suspeitos. Em busca pessoal com eles, foi encontrada uma cédula de R$ 200 com "fortes indícios de ser falsa", segundo a PF.


"Numa entrevista aos policiais ambos confessaram ter repassado as notas falsas no comércio de Carpina e Lagoa do Carro comprando mercadorias de pequeno valor como frutas e cervejas com o objetivo receber um troco alto", explicou a PF.


Os policiais ainda encontraram no veículo R$ 781 em notas verdadeiras, valor apontado como fruto do troco recebido pelo repasse das notas falsas de R$ 200.


"Na sequência, os suspeitos indicaram quatro comerciantes que foram vítimas do golpe, os quais restituíram as notas falsas que haviam recebido e tiveram seus produtos devolvidos", acrescentou a PF.


Ao todo, foram apreendidos cinco notas de R$ 200, totalizando R$ 1 mil em notas falsas. Além do dinheiro e do veículo, também foram apreendidos dois aparelhos celulares.


Os suspeitos receberam voz de prisão em flagrante e em seguida encaminhados para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, área central da capital pernambucana. 


Eles foram autuados em flagrante pelo crime de introduzir em circulação nota falsa, previsto no Código Penal. Caso sejam condenados, poderão pegar penas que variam de três a 12 anos de reclusão, além de multa. 


Os presos já passaram por audiência de custódia e foram confirmadas as suas prisões preventivas. Ambos foram encaminhados para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, onde estão à disposição da Justiça Federal.


Fonte: Portal Folha de Pernambuco

0 Comments:

Postar um comentário

AJUDAR O BLOG CLIQUE NO ANUNCIO!

Como passar no encurtador Drop link

AJUDAR O BLOG CLIQUE NO ANUNCIO!