Barbárie! Mãe mata filhas de 1 e 3 anos porque crianças 'atrapalhavam vida sexual'

Reprodução

Uma mulher de 23 anos foi condenada à prisão perpétua após ter assassinado as as duas filhas. Louise Porton dizia que as crianças de 3 anos e outra de pouco mais de um ano atrapalhavam sua vida sexual. O caso aconteceu em Rugby, na Inglaterra.

O tribunal de Birmingham ficou responsável pelo caso e decidiu que Louise cumpra ao menos 32 anos de detenção. A filha mais velha, de 3 anos, foi morta por sufocamento. Já o bebê de 16 meses foi estrangulado poucos momentos antes de Louise acionar por conta própria a emergência médica.

Quando os socorristas chegaram ao local, as crianças já estavam mortas. Os profissionais de saúde estranharam o fato de a mãe não estar preocupada com a morte das crianças, o que levantou suspeitas para que a investigação fosse iniciada.

O julgamento de Louise durou cinco semanas. No tribunal, a juíza alegou que as meninas eram "crianças sem culpa nenhuma, claramente vulneráveis e deviam ter podido confiar na mãe para as proteger e criar. Ao invés disso, a senhora tirou a vida delas", finalizou.

Fonte: IG - Último Segundo