Polícia descarta responsabilidade da mãe em morte de bebê de 3 meses no RN

Foto: Cedida


 A Polícia Civil descartou a responsabilidade da mãe sobre a morte de um bebê de 3 meses de idade no dia 17 de maio, em Luis Gomes, no Oeste potiguar e apontou que o caso foi uma "fatalidade".


De acordo com laudo do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), Álvaro Daniel da Silva Nunes morreu por causa de uma asfixia por broncoaspiração.


A investigação foi concluída na manhã desta quarta-feira (26) e o delegado Paulo Cesário afirmou que vai sugerir o arquivamento do caso, por entender que não houve qualquer atitude ilícita.


Segundo o delegado responsável pela investigação, embora o laudo não aponte o que teria causado a asfixia, a maior possibilidade é que criança tenha se asfixiado com leite materno. Ainda de acordo com ele, outro caso semelhante foi registrado na região em 2017.


"Após a realização de inúmeras diligências, bem como com a liberação do laudo de exame necroscópico pelo Itep de Pau dos Ferros, nós chegamos à conclusão que a morte da criança foi uma fatalidade", afirmou o delegado.


Na ocasião, vizinhos apontaram a mãe da criança como suspeita pela morte, porque ela teria participado de uma festa na noite anterior e estaria embriagada.


A mulher de 24 anos foi levada à delegacia e prestou depoimento, mas o delegado Paulo Cesário disse que ela não ficaria presa por falta de evidências.


Na delegacia, a mulher disse que percebeu que a criança estava sem respirar, no início da manhã, e pediu ajuda na comunidade onde mora. A criança foi levada a uma unidade de saúde, mas a morte dela foi constatada.


Fonte: Igor Jácome, G1 RN

0 Comments:

Postar um comentário

AJUDAR O BLOG CLIQUE NO ANUNCIO!

Como passar no encurtador Drop link

AJUDAR O BLOG CLIQUE NO ANUNCIO!